Diminuir tamanho da fonte Aumentar tamanho da fonte

“Fala desastrosa de Bolsonaro atraiu mais manifestantes em defesa da Educação”

Campo Grande, 16/05/2019

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) fez pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul nesta manhã (16)  sobre as manifestações que aconteceram em todo o País (15).

Eu gostaria de fazer um registro do que aconteceu ontem em todo o Brasil da manifestação dos estudantes, professores e apoiadores  do movimento em defesa da educação pública e contra o corte de recursos anunciado pelo governo federal na área da Educação.

Mais de 200 cidades registraram manifestações contra essa decisão do Governo. Tivemos manifestações aqui em nosso Estado em Campo Grande, Ponta Porã, Corumbá, Dourados e Amambaí.

Em todo Brasil, algumas manifestações ganharam corpo como em São Paulo, no Rio Grande do Sul, em Recife e em outras capitais.

Essa manifestação iniciou de uma forma tranquila, pacífica e muitas delas em frente às universidades brasileiras.

Mas, ao final da manhã essas manifestações cresceram em função de uma fala desastrosa do presidente da República, que inclusive não estava no Brasil. Foi aos Estados Unidos fazer não sei o que. Teve um encontro com o ex-presidente Bush, talvez pra conversar sobre armas, porque o ex-presidente Bush gostava muito de armas de invadir os países, de atacar outros países, e foi receber um prêmio de personalidade do ano nos Estados Unidos.

Enquanto isso, o Brasil está fervendo, o Brasil tem problemas seriíssimos pra serem resolvidos, um deles é o da Educação, que precisa de investimentos, de recursos para que possa cumprir as metas do Plano Nacional de Educação e dar condições às universidades brasileiras de continuarem fazendo o seu trabalho de excelência na área do ensino da pesquisa e da extensão.

Mas, ao invés do presidente da República dizer ‘considero manifestações democráticas’ porque na época do governo da Dilma, quando milhões de pessoas foram às ruas todo mundo dizia ‘mas isso é democrático, deixa o povo se manifestar’. E a própria presidente Dilma dizia ‘isso é democrático, o povo quer ir pra rua, deixa o povo ir pra rua’. Quantas vezes eu vi o Jair Bolsonaro com a cara pintada na rua dizendo fora Dilma. Ele também participou e incentivou esses movimentos. E agora vem dizer que o movimento de ontem é de militantes, pessoas que querem a baderna.

E o pior, chamou os estudantes de ‘idiotas úteis’. Então, quando ele era oposição ao governo, as manifestações eram democráticas.

Agora, que ele é governo, ele fala que quem faz manifestação é idiota útil. Eu tenho que dizer que idiota é ele presidente da República que não tem governo, que não tem projeto, que não tem um programa pra tirar o País da situação que ele se encontra.

Chamar os estudantes que estão reivindicando mais recursos para a Educação, chamar os professores, que querem que as universidades continuem atuando na área do ensino, pesquisa e extensão sem prejuízo para a produção acadêmica, chamar essas pessoas de ‘idiotas’ é no mínimo uma insensatez deste homem que está ocupando hoje o cargo de presidente do República. Quando ele fez essa fala desastrosa, ele só convidou mais gente para participar das manifestações.

(Assista o vídeo com a continuação do pronunciamento na íntegra)

Compartilhe: