Diminuir tamanho da fonte Aumentar tamanho da fonte

Governo não pode sacrificar servidores com desculpa de fazer economia, diz Pedro Kemp

Campo Grande, 26/03/2019

O deputado estadual Pedro Kemp (PT-MS) ocupou a tribuna nesta terça-feira (26) em apoio ao Fórum dos Servidores Públicos e afirmou que o governo estadual não pode sacrificar os servidores com desculpa de fazer economia. A fala do parlamentar foi após o pronunciamento do representante do fórum, Ricardo Bueno. Ambos questionaram o decreto que aumenta a carga horária dos servidores públicos estaduais de 6 horas para 8 horas e a falta de diálogo com a categoria.

“Se a questão é economizar, o fórum dos servidores tem proposta para não penalizar quem ganha menos”, disse Kemp. “O Governo não pode deixar de dar reajuste e ainda obrigar os servidores a trabalharem mais horas”, completou o deputado.

 

Bueno disse que não há informações se foi ou não feito um estudo para o PDV (Programa de Desligamento Voluntário). “Foram deixadas brechas para o titular da pasta adequar a mudança da carga horária. O debate não anda acontecendo, já protocolamos seis pedidos para negociar com o Estado. Esperamos que essa Casa faça um diálogo salutar em defesa do servidor”, afirmou o representante do fórum.

“Temos que discutir muito porque o que vem pela frente são medidas que estão precarizando mais os serviços públicos e penalizando aquele que estudou, fez concurso, é de carreira, tem compromisso com o Estado. Temos que valorizar os servidores de carreira. Passa governo entra governo e esse servidor está lá cumprindo com suas funções e mantendo os serviços públicos disponíveis para a população. Quero parabenizar o Fórum dos Servidores pela luta em busca de um diálogo”.

Kemp considerou também proposta do PDV vaga. “Não entendi muito bem o objetivo desse PDV até porque temos algumas categorias que estão com o efetivo defasado. O Governo quer abrir mão dessas áreas tão importantes? A não ser que ele queira terceirizar”.

O deputado fez um apelo para que os parlamentares busquem um canal de negociação já que o prazo é até 1º de julho.

 

Jacqueline Lopes – DRT-078/MS (Assessoria de Imprensa Mandato Pedro Kemp)

Compartilhe: