Diminuir tamanho da fonte Aumentar tamanho da fonte

Servidores protestam contra terceirização do Hospital Regional, Kemp cobra Governo

Campo Grande, 15/08/2019

“Empresa privada não trabalha por amor a causa, não tem o compromisso de prestar o serviço para a população. Empresa entra no serviço para lucrar. Os servidores do Hospital Regional não são inimigos do Estado. Ele estão preocupados com o funcionamento do hospital com a prestação dos serviços à comunidade, com o trabalho deles porque querem ser respeitados. Estão preocupados com a gestão do hospital, com os investimentos que o hospital precisa para funcionar bem. São parceiros de uma luta que é de todos nós, a saúde pública.” (Deputado estadual Pedro Kemp – PT-MS)

A pedido de servidores do Hospital Regional Rosa Maria Pedrossian e do Conselho Estadual de Saúde, o deputado Pedro Kemp (PT) subiu à tribuna para iniciar o debate sobre a possível terceirização da gestão da unidade de saúde que hoje é gerida pelo Estado. Segundo o deputado, a troca de gestão gera preocupação, desde a transparência do investimento dos recursos públicos, até a forma como os funcionários serão tratados.

“Uma empresa privada visa ao lucro e, às vezes, isso não condiz com os interesses que precisa ter um hospital como o Regional, que tem sua relevância social indiscutível. Hoje não sabemos de nenhum hospital público administrado por empresa privada que tenha serviço adequado. Há casos de superfaturamento, falta de medicamentos e materiais, temos um em Ponta Porã que não deu certo e hoje os servidores estão aqui não como inimigos, mas por amor à causa”, afirmou o deputado.

Kemp relatou que o secretário de Saúde, Geraldo Resende, afirmou que há um custo de R$ 30 milhões ao Regional e que, supostamente, há boicote por parte dos funcionários. “Se há denúncias, em vez de acusar ele deve averiguar e resolver e não entregar milhões do dinheiro público nas mãos de uma empresa privada”, criticou. Neno Razuk (PTB) concordou. “Também sou contra a terceirização, inclusive o secretário deveria sim investigar e não questionar. O Estado tem que dar conta”.

Após a sessão, Kemp, o presidente da Comissão Permanente de Saúde da Casa de Leis, deputado Antônio Vaz e Coronel Davi receberam os servidores do Hospital Regional e membros do Conselho de Saúde na sala da presidência para colher todas as reivindicações e buscar uma solução para o problema.

Assista na íntegra o pronunciamento do deputado estadual Pedro Kemp:

Compartilhe: