Diminuir tamanho da fonte Aumentar tamanho da fonte

Pedro Kemp realiza na AL o lançamento da Conferência Nacional Popular de Educação, etapa estadual

Campo Grande, 22/06/2021

Em defesa da Educação pública e popular e da democracia foi a tônica do evento de abertura da Conferência Nacional Popular de Educação em Mato Grosso do Sul (Conape – etapa estadual), realizado na tarde desta segunda-feira (21), de forma virtual, a partir do plenário da Assembleia Legislativa.  O lançamento da Conape foi promovido pelo Mandato Participativo do deputado estadual Pedro Kemp (PT), presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Casa de Leis, em conjunto com o Fórum Estadual de Educação.

“Em um espírito de resistência, queremos continuar discutindo as políticas públicas para a Educação, porque consideramos a Educação a principal área na formação de cidadãos e cidadãs para a construção de um Brasil mais justo, democrático e solidário”, afirmou o deputado Pedro Kemp, no discurso de abertura do evento. O encontro faz parte do processo de preparação para a Conferência Nacional Popular de Educação (Conape), que será realizada no próximo ano.

Pedro Kemp também fez referência à pandemia da Covid-19, lembrando a quantidade elevada de mortes e expressando sentimentos a familiares das vítimas. “Vivemos duas pandemias. A primeira é do coronavírus, que está ceifando milhares de vidas todos os dias. Mas também estamos enfrentando a pandemia de outro vírus: um vírus negacionista, autoritário, que promove retrocessos na política pública de educação”, disse.

Resistência e esperança – O evento teve participação de educadores, estudantes e diversas pessoas ligadas à educação. Entre essas pessoas, estava a coordenadora do Fórum Estadual de Educação e da Conape Estadual, doutora Mariuza Aparecida Camillo Guimarães, que falou após o discurso de abertura do deputado Kemp. “Este é um momento de resistência”, definiu a educadora em referência ao encontro desta tarde.

A professora Mariuza analisou a situação atual da educação e teceu críticas à gestão federal. “Estamos vivendo uma situação no país de intensos ataques à educação, seja pela retirada de recursos, seja pelas mudanças que nos remetem à Idade Média”, criticou. “A Conape nos traz a esperança de avançarmos para não perdermos o que já conquistamos”, acrescentou.

Conape 2022 – Na sequência, o professor doutor Luiz Fernando Dourado, da Universidade Federal de Goiás (UFG) explanou sobre a Conape 2022 e seus eixos temáticos. O tema central, conforme informou o professor, será “Reconstruir o País: a retomada do Estado democrático de direito e a defesa da educação pública e popular, com gestão pública, gratuita, democrática, laica, inclusiva e de qualidade social para todos/as/es”.

Ele também discorreu sobre os seis eixos da Conape, que dizem respeito, entre outras questões, aos “retrocessos na agenda brasileira” relativas às conquistas sociais e políticas; planos e políticas setoriais e direitos à educação; educação, direitos humanos e diversidade; valorização dos profissionais de educação; gestão democrática e financiamento da educação; e construção de um projeto de nação soberana e de estado democrático.

“Em seu lema, este documento [o da Conape 2022] afirma que a educação pública e popular só se constrói com democracia e participação social. Isso significa nenhum direito a menos”, enfatizou o professor Luiz Fernando. “Sinalizamos neste documento que é preciso estarmos todos juntos para superarmos os retrocessos na educação que afetam toda sociedade, especialmente os grupos mais vulneráveis”, acrescentou.

Ampla participação – Durante o evento, diversas pessoas tiveram a oportunidade de fazer uso da palavra. Entre elas, estavam o professor Jaime Teixeira, presidente da Federação Estadual dos Trabalhadores em Educação (Fetems), Fábio Perboni, da Associação dos Docentes da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Andréia Nunes Militão, da Associação Nacional pela Formação e Valorização dos Profissionais da Educação (Anfope) e Sheila Denize Guimarães Barbosa, da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (ADUFMS).

Também fizeram considerações breves durante o encontro Maria Dilneia Espindola Fernandes, da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (Anped), Alessandro Gomes Lewandowski, pró-reitor Acadêmico da Universidade Anhanguera-Uniderp, Guerino Perius, secretário Municipal de Educação de Chapadão do Sul, Milene Bartolomei Silva, da UFMS, Danilo Ribeiro de Sá Tele, pró-reitor de extensão do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) e Mariete Félix Rosa, da Campanha Nacional pelo Direito a Educação (Comitê MS).

Discursaram, ainda, Lucilene Paniago Trindade, do Fórum Estadual de Educação de Jovens e Adultos, Ana Lúcia Siqueira de Souza, da União Nacional dos Conselhos Municipais, Regina Aparecida Marques de Souza, da UFMS, Ordália Alves de Almeida, do Conselho Estadual de Educação de MS, Leandro Picoli Nucci, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul  (UEMS), Adalberto Santos do Nascimento, da Secretaria de Estado de Educação (SED/MS), o acadêmico Carlos Fabrício de Souza Ribeiro de Castro, Fátima Silva, da  Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Sueli Veiga Melo, da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o deputado estadual Amarildo Cruz (PT).

Redes socais – Além das pessoas que discursaram durante o evento, houve participação expressiva nas redes sociais. O evento foi transmitido por todos os canais da Casa de Leis e por algumas páginas de entidades ligadas à Educação, como a Fetems. A participação chegou ao pico de 205 pessoas.

Diversos comentários foram postados durante o encontro, entre os quais estava o de Eliza Cesto, que atua na educação especial. “Parabéns, especialmente à equipe organizadora”, disse ela. “Vamos unir forças e acreditar em avanços plausíveis, não permitindo o desmonte descarado e escancarado da educação no Brasil!”, foi o comentário postado pela participante Rô Nascimento.

Paulo Freire – Patrono da educação brasileira, o educador e filósofo Paulo Freire (1921-1997), que completaria cem anos no dia 19 de setembro deste ano, foi lembrado pela maioria dos participantes. Fazendo alusão ao centenário de nascimento do pedagogo de influência mundial, os participantes mencionaram algumas de suas ideias, leram trechos de seus textos e rememoraram um verbo por ele eternizado: esperançar.

Foi também esse o verbo usado por Pedro Kemp para encerrar o encontro. “Homenageando Paulo Freire, patrono da educação brasileira, educador que nos inspira a seguir na luta, nós queremos conjugar o verbo esperançar juntos”, discursou o parlamentar.

(Jacqueline Lopes com Osvaldo Júnior ALMS   Foto: Wagner Guimarães)

 

 

Compartilhe: